Carnet du (?) bonheur

AP-CB00

Se Schopenhauer vivesse hoje e trabalhasse como empregado de mesa, para pagar contas e ter tempo livre para escrever e pensar, como ponderaria o quotidiano?

Pensaria ser uma manifestação do mundo no seu estado natural: a positividade do desfortúnio.

Um bom exemplo da maldade subjacente a todos os homens e da sua constante luta pela sobrevivência.

Batalha de egos e personalidades, teosofia e psicologia entendam-se, proveniente de dúvidas sobre poder e submissão.

AP-CB01
Anjos – Lisboa. fevereiro de 2015

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s