Crónicas da província

Por causa do mundo em francês, recomecei a ouvir algumas músicas.

E depois percebi que tinha deixado de ouvir música e de dançar.

Somos pequenas e mágicas coisas. Ao mesmo tempo intensamente poderosas e absolutamente frágeis.

Esta música linda, dá o sample para esta que adoro.

AP-CP

23 janeiro 2014

A cidade abraça-me bem.

Os nossos cheiros já são um só e eu gosto.

Gosto de falar com as pessoas na rua. É sempre tão simples, basta olhar para elas e sorrir, and the rest will follow.

Já não tenho staccatos existenciais enquanto estico um crepe no tempo.

A fotografia continua em sítio protegido.

Também não tenho escrito e nada faz falta, para além da matéria do que preenche os dias.

Aos sábados de manhã vou à mesquita, aprender lenta-m-e-n-t-e o árabe.

Gosto muito. Da praça que é ventosa, da mesquita que é bonita, do skeik Zabir de humor tuga, do grupo heterogéneo de aluno(a)s e de aprender outra vez, uma coisa desde o início.

A folha em branco.

AP-CP00
20 janeiro 2014

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: