Crónicas da província

Resistência artistica

AP-CP00

Em Barcelona, a Anita do Jep disse-me uma vez que eu tinha muita sorte em conseguir viver da fotografia.

E eu começava a pensar nessa altura, que não queria mais sobreviver da fotografia.

Não começava a pensar. Sentia assim e lutava contra isso.

AP-CP

A escrita tem importância para mim. A palavra.

Que eu gostava de canalizar, ser capaz de formular. Canalizar a palavra.

Sem álcool, nem interlocutor amante. O meu trabalho ser o o meu interlocutor etílico. O meu bêbado outro.

AP-CP02

Agora finalmente estou aqui. A caminho de não ter que pagar as contas com a fotografia.

E ao mesmo tempo que fico naquele limbo do: então se não fotografar quem será esta Ana afinal?, ao mesmo tempo e finalmente, parece que me saiu um peso de cima.

Continuo a pensar em imagens.

A fazê-las, a lê-las, a escrevê-las.

Mas a ideia de enquadrar o que não quero ver, até me dá um aperto no manipura.

AP-CP01

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: