Crónicas da província

fotografia fotografia 1 fotografia 6 fotografia 5 fotografia 7 Numa terra, qualquer uma, é importante ter um, pelo menos um café de bairro onde nos conhecem e dão bom dia, como se fossemos da família e depois vai dar sempre para falar, de qualquer coisa. De uma mercearia, pelas mesmas razões do café. E obviamente, uma cabeleireira boa. Guna ou tia, não interessa nada. E ter amigos perto, essencial. Na última semana, caminhei diariamente entre dois pontos da cidade, bastante destruidos, diga-se lá o que se disser. A Almirante Reis e o Cais do Sodré. Há dois espaços particulares, a igreja dos Anjos e a de S. Paulo. Penso sempre no Constantine quando passo em frente às duas igrejas, sempre com pessoas à porta. Que não se agregam ali para entrar na igreja em sinal de fé, mas que ali ficam à porta, todos os dias, a beber, a conversar, a viver. Muito incrível, muito incrível. Note to self: a propósito da reportagem fotográfica que fui fazer hoje para o Kaizen institute, fazer uma análise do meu current state e pensar uma strategy planning.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s