Mobile daisy goes deep

Quando for grande quero ter muitos amigos no facebook

ou

Sobre a inexistência de discurso crítico

ou

Manual de instruções para guerrilheiro artístico

Nível três, de circulação livre embora firmemente orientada pelas regras do mercado bolseiro estético, num balanço entre a produção de obras e a resposta positiva, balizante e atribuidora de sentido pelos pares.
Nível dois, composto pelos ambicioso-cobiçantes da bolha balizante do nível três, em perpétuo estado crítico-pessimista, melancolicamente subservientes e cientes da sua natureza wanna-be.
Nível um, encontram-se os criadores que produzem e vivem sem ligações aparentes de submissão,rancor, desprezo e/ou ambição aos níveis anteriormente citados.
Dada a minha natureza mimado-proletarária, enquadro-me no nível dois, desta hierarquia agora mesmo encontrada.
Mas há ainda outra hipótese, penso eu agora, imbuída ainda do espírito do nível dois.
No nível três encontramos os criadores portadores de verdadeiro talento, essa dádiva etérea mas de aplicação concreta na máquina liberal contemporânea.
No nível dois encontramos os criadores dedicados embora destituídos da centelha divina e no nível um, os criadores destituídos de talento mas também de apegos materiais vis.

Advertisements

5 thoughts on “Mobile daisy goes deep

  1. ufa… andas a pensar muito Ana! não te prendas a estereótipos e classificações. sê. apenas. ficarás mais livre e assim com mais espaço para coisas novas… digo eu, que me revejo um pouquinho em todos esses e ainda em muitas mais formas e adjectivos que não citaste…

    beijinho grande!

  2. oh meus deus Rita, ainda há mais níveis?
    eu entendo a tua ideia, mas acho essencial entender o que me rodeia, porque por mais que a urgência de produzir seja só nossa, em última análise é fundamental o revermo-nos nos outros-ou os outros em nós- e como sabes, é bom criar, expôr, publicar, mas é também é necessário que seja criado sentido em volta do que se faz, senão tudo cái numa bolha.
    e quando se trabalha há algum tempo, e inevitável-digo eu- analisar.

  3. também entendo a tua ideia, claro. e sim é bom analisar e discutir. é essencial. penso até que poderemos discutir qualquer coisita esta semana, estarei por aí… sim? beijos*

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s